CONTEÚDO ANDA

Protetora faz apelo para continuar cuidando de 30 animais em Manaus (AM)

Daniele Saturnino é uma protetora de animais que cuida de 17 cães e 12 gatos de um casal de idosos. Contudo, a sua única fonte de renda dos tutores é...

441

24/05/2017 às 21:00
Por Sophia Portes

Daniele Saturnino é uma protetora de animais que cuida de 17 cães e 12 gatos de um casal de idosos. Contudo, a sua única fonte de renda dos tutores é o comércio da família, que foi assaltado mais de cinco vezes por bandidos que agrediram e até ameaçaram a família. Agora, os animais correm risco de voltar às ruas.

Protetora acaricia cães com um gato no colo

Protetora cuida dos animais com a ajuda da comunidade local (Foto: Reprodução / A Crítica)

Isso porque após receberem ameaças, o casal foi obrigado a se mudar de Manaus, Amazonas. Por isso, eles deixaram os animais sob os cuidados da jovem, que agora mantêm os animais graças ao apoio da comunidade local para comprar ração.

Quando os tutores se mudaram, incumbiram à protetora a responsabilidade de cuidar dos animais e conseguir vender a casa onde os cães e gatos vivem. Contudo, apesar dos esforços, a estudante vem enfrentando sérios problemas financeiros para manter os animais.

“Eles ficaram desesperados, adoeceram, mas não cogitaram, em nenhum momento, abandonar esses animais nas ruas, seria desumano. Há um ano eles estão comigo, agora são meus, eu também nunca os abandonarei, mas a situação está muito difícil”, contou.

Mas no acordo inicial com os antigos tutores, ficou combinado que o casal mandaria uma quantia semanal para bancar a alimentação dos animais e o transporte de Daniele até a casa para cuidar dos cães e gatos. Todavia, eles também afirmam estar passando por dificuldades financeiras e, por isso, não estão conseguindo mandar o dinheiro com a regularidade necessária.

“A dona Maria Betânia manda um dinheiro para manter o fornecimento de água e luz, ração e a minha condução, mas eles também não estão conseguindo. Esse mês eles não mandaram nada ainda, estou me virando para os animais não passarem fome. O comércio deles lá está bem devagar”, contou.

Daniele explica que tem que vender a casa para que os antigos tutores tenham condições de comprar um terreno que será o novo abrigo dos animais de Manaus.

A maioria dos animais que recebem os cuidados da protetora são idosos

Animais consomem 12 sacos de ração por mês (Foto: Reprodução / A Crítica)

Além disso, ela explica que a distância entre a sua casa, no bairro Cidade de Deus, na Zona Leste da cidade, e a casa onde os animais estão abrigados, na Cidade Nova, Zona Norte, é muito grande. Ela diz que quando não tem dinheiro para pagar a passagem de ônibus, ela vai andando até o outro endereço para cuidar dos animais.

“Estamos há um ano nessa luta para vender a casa. Só assim eles vão ter dinheiro para comprar uma casa lá e também um terreno aqui para eu continuar cuidando dos animais porque eu não tenho coragem de abandonar e ninguém vai querer eles. São cachorros idosos e doentes, que já foram abandonados nas ruas”, disse.

Doações

Sem trabalho, a estudante apela para quem puder doar a quantia que for para ajudar a manter os animais até que a casa seja vendida. Ela conta que por mês, eles consomem aproximadamente 12 sacos de ração de 15 quilos.

“São 10 sacas de ração para cachorro e 2 para os gatos. Estou com dificuldades, mas, mesmo assim, tenho ajuda de anjos que me ligam, me mandam mensagem no Facebook e colaboram”, disse.

Quem puder ajudar pode contatar a estudante pelo seu perfil no Facebook ou pelo telefone: (92) 99253-2518. Daniele também convida as pessoas a visitar os animais.

Gostou? Colabore com a ANDA Saiba como